FotoMochileiros

Guia: Como planejar uma viagem de volta ao mundo

5

Olá, pessoal!

Uma pergunta que recebemos frequentemente aqui no blog é: “Como planejar uma viagem de volta ao mundo?“. Dúvidas sobre quanto custa, como ir, para onde ir, onde se hospedar, e por aí vai. Por isso decidimos fazer um guia rápido com as informações que consideramos mais importantes na hora de planejar uma viagem de longa duração, como foi a nossa. Esperamos que as dicas possam ajudá-los a organizar a viagem com que sonham. 😉

 

TRANSPORTE

Existem inúmeras opções de transporte para viajar o mundo. Tem gente que vai de carro, de carona, de bicicleta, ou até mesmo a pé! Nós decidimos viajar de avião entre os países, e fazer os trechos internos por terra (de carro, trem, ônibus, etc). Essa é uma opção (relativamente) cômoda e barata, especialmente utilizando o bilhete de volta ao mundo. Esse bilhete divino foi o fator decisivo para nossa viagem acontecer. Ele permite que você voe ao redor do globo, no sentido leste ou oeste, parando em diversos destinos pelo caminho. Ao final, como o planeta é redondo, você chega novamente em casa. E o melhor de tudo é o preço: aproximadamente US$4 mil (R$10 mil na época em que viajamos) – o que é bem barato, considerando que voamos para 16 destinos internacionais. O bilhete de volta ao mundo é oferecido por diversas alianças aéreas, e as principais são a Star Alliance e a One World.

Olha lá! Se apertar bem os olhos quase dá pra ver a linha do tempo, hein? Hehe.

O momento em que cruzamos a linha do tempo, na viagem entre Austrália e Hawaii.

 

HOSPEDAGEM

Onde se hospedar é uma decisão que varia de acordo com a disponibilidade financeira de cada um. Nós, como mochileiros, sempre buscamos gastar o mínimo possível. E isso não inclui apenas albergues. Muitas vezes também nos hospedamos nas casas de moradores locais, conhecendo-os através de sites como o Couchsurfing e o AirBnB. Além de mais barata, essa escolha possibilitou um dos pontos altos da nossa viagem: conhecer melhor a cultura e as pessoas do lugar.

Raramente nos hospedamos em hotéis. Mas, caso você prefira conforto (e seu orçamento permita), essa também é uma alternativa. Apenas lembre-se de pesquisar os preços na internet antes de chegar ao destino.

Hospedagem boa, barata e divertida. Por que escolheríamos outra opção?

Hospedagem boa, barata e divertida. Por que escolheríamos outra opção?

 

ALIMENTAÇÃO

Alimentação é outro fator crucial na hora de economizar. Na maioria dos lugares recorríamos aos mercados, para gastar menos. Cozinhamos muitas refeições em casa. Claro, para isso é preciso ter acesso a uma cozinha – mais uma vantagem de se hospedar em albergues ou na casa de moradores locais.

Quando restaurantes são a única opção, a dica é fugir das áreas turísticas e procurar estabelecimentos frequentados pela população local. Além de mais baratos, esses lugares costumam ter uma comida melhor.

Barracas com comidas de rua também são uma ótima alternativa para gastar menos e experimentar a gastronomia típica.

E às vezes acertávamos! Wantan noodle soup: R$2,50 e uma delícia!

Nos restaurantes populares da Malásia uma refeição sai pela bagatela de R$2!

 

COMUNICAÇÃO

Comunicação é uma das principais preocupações de quem quer viajar para o exterior, mas só fala português. Gente, não se preocupem. A dica aqui é: tenha cara-de-pau, que você se vira! Somos todos seres humanos dotados de telencéfalo altamente desenvolvido, no mínimo através do gestual a gente se entende.

Claro, saber inglês ajuda bastante – mas não é exigência. Além disso, aprender pelo menos “Oi” e “Obrigado” na língua local é sinal de respeito, e aumenta as probabilidades de você ser bem recebido. 🙂

Guto interagindo com os tailandeses, mesmo sem falar qualquer língua em comum (e sem estar adequadamente vestido)

Guto interagindo com os tailandeses, mesmo sem falar qualquer idioma em comum (e mesmo sem estar adequadamente vestido).

 

QUANTO CUSTA

Será que eu consigo pagar uma viagem dessas? Vou ter que trabalhar o resto da minha vida para juntar dinheiro? Preciso ser filho de milionários?

A resposta é a seguinte: se hoje você tem patrimônio para comprar um carro popular, você pode viajar o mundo! O valor de um carro popular foi o que gastamos (cada um) para passar 9 meses rodando o planeta. Claro, nossa viagem não foi a mais luxuosa… Mas a gente não se importa. Deixamos de comprar um carro, mas ganhamos uma experiência inesquecível. 😉

Lembrando que, se você realmente deseja viajar, é preciso ter disciplina e foco para economizar. Nós levamos alguns anos para juntar todo o dinheiro necessário, mas hoje temos um sonho de vida realizado. 😀

E não custa nada pedir boa fortuna a Buda quando encontrá-lo pelo caminho. :)

E não custa nada pedir boa fortuna a Buda quando encontrá-lo pelo caminho. :)

 

PARA ONDE IR

Duas coisas devem decidir os destinos da sua viagem. A primeira, mais pragmática, é: o seu bolso. Até onde o dinheiro que você economizou pode te levar. Nós, por exemplo, decidimos passar menos tempo na Europa (onde o nosso dinheiro é desvalorizado), e mais tempo na Ásia (onde o real rende muito).

A segunda coisa é: seu coração. Para ter uma viagem fantástica não é preciso seguir à risca listas do tipo “10 lugares que todo mochileiro deve conhecer”. Se você conhecer os 10 lugares da lista, mas não visitar aquele país com que sonha desde pequeno, sua viagem ficará incompleta. Apesar de levar muito em consideração a opinião de outros viajantes, nossa principal técnica para escolher os destinos da viagem foi pegar o mapa-múndi e fazer um X nos países que mais despertavam nosso interesse.

Apesar de a China ser considerada desafiadora por muitos viajantes, foi um dos lugares em que nos sentimos mais bem acolhidos.

Apesar de a China ser considerada desafiadora por muitos viajantes, foi um dos lugares em que nos sentimos mais bem acolhidos.

 

QUANDO IR

Depois de decidir seus destinos, é importante pesquisar qual o melhor momento do ano para visitar cada um. Não é uma boa ideia visitar o Sudeste Asiático na época das chuvas, ou o Caribe na temporada de furacões, por exemplo. Além disso, é possível que você queira acompanhar algum festival ou evento tradicional, e essas manifestações costumam ocorrer em datas muito específicas.

No dia do ano novo visitamos o templo Kek Lok Si, o mais bonito da cidade, e foi inesquecível. Só aí estávamos prontos para partir para a capital Kuala Lumpur...

O templo Kek Lok Si só fica assim, lindamente enfeitado, no Ano Novo Chinês.

 

O QUE LEVAR NA MOCHILA

Aqui vem o terror de muita gente, especialmente as meninas. Gente, não dá pra levar na mochila tudo o que estamos acostumados a usar em casa, no dia-a-dia. Até um par de sapato a mais é excesso. Se você está cogitando fazer uma viagem de longa duração ao redor do mundo prepare-se para:

a) levar uma mala extremamente pesada e sofrer inúmeras dificuldades em aeroportos, ônibus, ruas e escadas; ou

b) praticar o desapego, levar uma mochila só com o necessário, e vestir os mesmos modelitos durante meses.

Cada um de nós levou uma mochila de 10kg, com mudas de roupa para uma semana, jaqueta, toalha, chinelo, artigos de higiene, remédios, artigos de sobrevivência (canivete, isqueiro, fita adesiva, etc), tablet e câmera fotográfica. O resto é dispensável (a Tati também levou uma mini-chapinha para cabelo, mas isso a gente não pode contar pra vocês). E, por incrível que pareça, nós sobrevivemos. Hehe. 🙂

Mochila da Tati ANTES de iniciarmos a viagem. Ela exagerou, muitas dessas coisas foram descartadas pelo caminho.

Mochila da Tati ANTES de iniciarmos a viagem. Ela exagerou, muitas dessas coisas foram descartadas pelo caminho.

 

PESQUISE, PESQUISE, PESQUISE

Todas as informações acima são muito importantes. No entanto, são só o pontapé inicial para sua jornada. Para ter uma viagem bem sucedida é preciso pesquisar muito mais. Pesquisar sobre como se preparar, sobre os destinos, sobre as culturas… Enfim. Aproveite que a internet é essa fonte inesgotável de conhecimento, e prepare-se ao máximo antes e durante sua viagem. 😉

 

Esperamos que essas dicas tenham ajudado no seu planejamento. Caso tenha mais alguma dúvida pode perguntar aqui nos comentários. E caso você realmente tenha concretizado o sonho da volta ao mundo, poste seu relato também! Vamos ficar muito felizes em ouvir sua história. 😀

Boa viagem!

5 Comentários / Comments

    • FotoMochileiros

      Oi, Gisele!
      O valor aproximado que gastamos está ali na seção “Quanto Custa”. O orçamento específico de cada lugar varia muito, por conta da moeda local e por conta do nosso estilo de viagem.
      Existem muitos sites que detalham bem os custos de viajar para diversos destinos. Você pode dar uma olhada na Rede Brasileira de Blog de Viagens (http://www.rbbv.com.br), ou no próprio Google. 🙂
      Abraços!

      Responder
  1. Vagner Stefanello

    Muito legal o site de vocês, estou gostando muito!!

    Eu e minha namorada faremos um intercâmbio para a Irlanda em 2016, mas futuramente pretendemos dar a volta ao mundo e com certeza as dicas de vocês ajudarão bastante. Ainda falta muito para realizar esse sonho, mas aos poucos ele vai crescendo e um dia irá se concretizar.

    Bom final de semana!!

    Responder
    • FotoMochileiros

      Obrigado, Vagner!
      Com certeza o sonho de vocês irá se concretizar. É só ter planejamento e dedicação.
      Apesar de termos viajado um bocado, ainda há muitos países que queremos conhecer, e a Irlanda é um deles. Aproveitem! 😉

      Responder

Envie seu comentário!