FotoMochileiros

Pequim, China

2

China. Cinco mil anos de história. Um dos maiores países do mundo. O mais populoso. Super potência econômica. O lugar que é tão diferente de tudo que, se nem lá acontece, é porque é impossível de acontecer.
Pequim, capital dessa loucura toda.

Antes de mais nada, vale lembrar que Pequim fica no norte do monstruoso território chinês. Isso significa que nessa época do ano, inverno no hemisfério norte, a cidade é fria pra dedéu. Pegamos até neve por lá. Mas tudo bem, porque a gente adora neve! Só não esperávamos encontrá-la em Pequim. Os pequineses (não os cachorros, é lógico) nos disseram que tivemos sorte de ver a cidade branquinha. E eles têm razão!

 

agdlt10

 

1wr14rq

 

0flfhar

 

Para melhorar ainda mais nossa experiência chegamos no período do Ano Novo Chinês,  feriado no país. Época de ruas enfeitadas, celebração, pouca gente no trânsito e muita gente nos parques. Que delícia!

 

cau00n5

 

suvcs2n

 

O povo de Pequim é muito amigável, e curioso com estrangeiros. No meio de 1,3 bilhão de chineses nós somos uma visão muito exótica! Volta e meia tinha alguém surpreso apontando pra gente, sorrindo. O problema é que eles só falam mandarim, hehe. Trocamos alguns “ni hao” nas ruas, mas como não falamos nada além desse “oi” foi impossível engatar alguma conversa. Sorte que no albergue conhecemos chineses poliglotas, que falavam inglês e até espanhol! Aí sim pudemos trocar algumas ideias.

 

awkgozq

 

"Olha, tio! Olha a medalha que eu ganhei!"

“Olha, tio! Olha a medalha que eu ganhei!”

Descobrimos muitas verdades e mentiras a respeito da China.
O governo censura informações e bloqueia o acesso a diversos sites da internet? Verdade! Um chinês de 20 e poucos anos veio nos perguntar sobre a revolta na Praça da Paz Celestial em 1989, pois ele nunca tinha visto nada, só ouvido rumores. Pra quem não lembra, nesse evento foi clicada a imagem abaixo, uma das mais famosas da história. Nem a foto ele conhecia.

 

Jeff Widener/AP

Jeff Widener/AP

Os chineses comem cachorro, cobra e escorpião no café-da-manhã? Mentira! Essas comidas são vendidas em alguns restaurantes e feiras, mas são exóticas até pra eles. De qualquer maneira, abrir um cardápio num restaurante chinês continua sendo um tanto nojento, pois eles comem partes esquisitas dos animais: cabeça de pato, pé de galinha, rim de porco, e por aí vai.
Nós, aliás, não comemos nada muito diferente. O máximo foi um destilado que era armazenado num galão cheio de cobras (o que é bom pra saúde, segundo os chineses). E até que era boa a cachacinha, viu?

 

A tentação foi grande, mas ainda não foi dessa vez que experimentamos. :)

A tentação foi grande, mas ainda não foi dessa vez que experimentamos. :)

mujhtwy

 

Agora, o que mais tem em Pequim é história. Na verdade o que mais tem é gente, mas depois disso vem história. A cidade foi capital da China de 1421 a 1911, durante as dinastias Ming e Qing, e voltou a ser capital em 1949, com o estabelecimento da República Popular da China. Por isso inúmeros edifícios importantes para o Império e para a República localizam-se lá. E nós fomos conhecê-los, é claro.

 

A lendária Cidade Proibida não é uma cidade, nem é mais proibida. É um grande palácio, onde viveram os imperadores chineses por quase 500 anos. Durante esse período a entrada de pessoas era bastante restrita. Mas hoje, transformada em museu, a Cidade Proibida é um dos pontos mais visitados de Pequim.

A lendária Cidade Proibida não é uma cidade, nem é proibida.
É um grande palácio, onde viveram os imperadores chineses por quase 500 anos.
Durante esse período a entrada de pessoas era bastante restrita. Mas hoje, transformada em museu, a Cidade Proibida é um dos pontos mais visitados de Pequim.

O Templo do Céu, construído há quase 600 anos, é um dos principais símbolos de Pequim - e provavelmente o templo mais bonito que conhecemos.

O Templo do Céu, construído há quase 600 anos, é um dos principais símbolos de Pequim – e provavelmente o templo mais bonito que conhecemos.

Aliás, só caminhar pelas ruas de Pequim já é viajar pela história e cultura do povo chinês. Em algumas regiões a arquitetura traz a atmosfera antiga da cidade, com casas centenárias chamadas hutongs. Em outras vê-se o espírito moderno, com grandes edifícios de aço e vidro. Mas as estátuas de leão, as flâmulas de dragão, os ideogramas, e as pessoas com suas comidas, roupas e costumes típicos estão sempre lá, para confirmar que vocé está na capital da China.

 

Há alguns séculos as habitações de Pequim eram todas assim. Hoje os hutongs estão dando lugares a prédios modernos, mas os que restaram ainda servem de moradia aos pequineses, além de atração turística.

Há alguns séculos as habitações de Pequim eram todas assim. Hoje os hutongs estão dando lugares a prédios modernos. Mas os que restaram ainda servem de moradia aos pequineses, além de atração turística.

Eles produzem praticamente todos os aparelhos eletrônicos da sua casa, é toda essa tecnologia não é só para exportação.

Eles produzem praticamente todos os aparelhos eletrônicos da sua casa, e toda essa tecnologia não é só para exportação.

Opa! Vai aí uma fruta caramelizada no palito? A Tati viciou.

Opa! Vai aí uma fruta caramelizada no palito? A Tati viciou.

q5x1ek4

 

Esse é o xadrez da china. Jogar é tão fácil quanto falar mandarim.

Esse é o xadrez da china. Jogar é tão fácil quanto falar mandarim.

O dragão, símbolo de poder, é uma das imagens decorativas mais representadas.

O dragão, símbolo de poder, é uma das imagens decorativas mais representadas na China.

3qspb11

 

E é óbvio que não poderíamos deixar de visitá-la. Ela, a menina dos olhos da maioria dos viajantes, a maior atração da China (em todos os sentidos), a Grande Muralha! Esse baita monumento passa por boa parte do norte chinês, e algumas seções ficam próximas a Pequim. Uma horinha de trem e estávamos lá. Em dia de semana e com clima frio, chegamos até a ficar sozinhos em algumas partes da Muralha. Incrível! Que trabalho impressionante feito pelo ser humano. E que canseira pra subir e descer tantos degraus!

 

scpfs23

 

Vandalismo made in China.

Vandalismo made in China.

Pequim foi, de certa maneira, uma surpresa. Após ter vivido na bagunça da Índia (o segundo país mais populoso do mundo) não esperávamos menos da China. Mas encontramos um lugar organizado, limpo, de grande riqueza imaterial e, o melhor de tudo, com um povo muito amigável. Essa cidade ganhou um lugar entre nossos top destinos. Infelizmente precisamos partir. Daqui voamos para o sul, encontrar o super moderno em Xangai, e o super tradicional nas vilas antigas da região. Em breve tem post novo contando mais! Té lá! 😀

 

sr0rdpx

 

ed3cvrz

 

2 Comentários / Comments

Envie seu comentário!